Você já ouviu falar que o ser humano é um ser essencialmente de necessidades?


                    O pesquisador Abraham Maslow em 1970 desenvolveu vários estudos acerca da motivação humana e propôs uma teoria:


                    Escola das Necessidades Humanas Básicas de Malow


           Ele hierarquizou todas as necessidades humanas, obedecendo a uma ordem de premência, como está na pirâmide da capa.


                       Historicamente, para suprir essas necessidades físicas e biológicas, as quais são a base da pirâmide, o homem necessitou buscar no seu intercâmbio com a natureza as condições e os insumos que garantissem a sua existência.


                  Ao relacionar-se com a natureza, construiu instrumentos de mediação capazes de possibilitar esse intercâmbio vital.


             Em outras palavras, para sobreviver, o ser humano, ao longo da História, apropriouse materialmente do mundo a sua volta e ao mesmo tempo transformou-o a sua imagem, adaptando-se e superando as condições naturais existentes.


          Além disso, organizou-se socialmente para produzir, distribuir e consumir os frutos de seu trabalho. Foi o alvorecer do mundo social e cultural do ser humano.


             Ao situar-se enquanto um ser jogado no mundo, condenado a viver a sua existência e a sua liberdade, como afirmaram os filósofos existencialistas Heidegger e Sartre, tornou-se imperativo ao ser humano interpretar a si mesmo, ao outro e ao mundo, atribuindo significações, criando intelectualmente representações que condizessem com a realidade.


       Além da apropriação material do mundo, nesse momento histórico, o ser humano apropriou-se intelectualmente da realidade objetiva e subjetiva.


            Desse processo, originou-se o conhecimento humano.


            Mas, enfim, o que é o Conhecimento?


         Para se conhecer, é preciso que haja uma relação entre um sujeito e um objeto.


           É preciso também que se forme uma imagem mental daquele objeto na cabeça do sujeito.


          A partir do momento que o sujeito compreende o que é aquele objeto, para que ele serve, quais são as suas formas, ele passa a se conhecer.


         O conhecimento são as criações intelectuais, as representações intelectuais significativas da realidade, resultantes da interação entre o sujeito cognoscente e o objeto cognoscível, utilizando-se de um determinado método.


                 O conceito do conhecimento traz junto de si a ideia de luz, a luz da inteligência.


                 Conhecer é elucidar a realidade, trazer à luz, iluminar com intensidade, tornando a realidade inteligível, compreensível, apropriada pela inteligência e pelo pensamento humano.


          Em outras palavras, conhecer é tornar a realidade transparente, clara e cristalina à consciência e à razão humana.


                   O ser humano apropria-se intelectualmente da realidade por meio de sua capacidade (consciência/razão), intenção e desejo de interpelar o mundo, a fim de eliminar ou diminuir o seu estranhamento com o que está à sua volta.

              Ao conhecer, o ser humano imprime sentidos e significados ao real. Ao desvelar e elucidar o mundo, o sujeito do conhecimento traz ao domínio de sua consciência a exterioridade que até então lhe era estranha, desconhecida.

0 Comentários