No dia a dia na escola, na prática cotidiana da sala de aula, o processo de avaliação do desempenho ainda é um grande desafio, tanto para os educadores quanto para os alunos.

Precisamos pensar em novas formas de entender esse processo não só através do estudo do tema, como também pela transformação de nossas condutas, no sentido de aprendermos a aplicar a avaliação como aliada na busca de maior qualidade e mais eficiência nas nossas atividades educativas.

Para melhor compreender este tema, é muito importante considerar as práticas adotadas pelos professores em seus métodos de avaliar a forma como avaliam a aprendizagem.

Por exemplo, consideremos os objetivos pretendidos no Ensino Básico, conforme a lei e a literatura, e as modalidades avaliativas existentes em sua correlação com as exigências legais e institucionais. Avaliação, de acordo com Luckesi, é “um juízo de qualidade sobre dados relevantes para uma tomada de decisão”.

Buscando em suas raízes etimológicas, as palavras ‘avaliação’ ou ‘avaliar’ não existiam como tal, no latim e nem mesmo no grego (BARLOW).

O que se sabe é que o termo ‘avaliar’ provém de dois outros termos latinos: o prefixo ‘a’ e o verbo ‘valere’, significando ‘dar preço a’ ou ‘dar valor a’ (LUCKESI).

Entretanto o sentido de valor pode falsamente nos remeter à quantificação ou mensuração.

Barlow observa que o verbo ‘valere’, no latim, não significa inicialmente valer, mas estar forte, superior, estar melhor.

Disso, ele conclui que, na língua latina, os valores não são coisas e sim formas de ser, enfocando mais o aspecto qualitativo do que quantitativo do significado da palavra, o que, para o grande Luckesi, expressaria o sentido da palavra ‘avaliar’, de ‘atribuir qualidade a’.

A discussão sobre as dimensões de avaliar e da avaliação também são decorrentes de suas inúmeras aplicações em diversos domínios de conhecimento nos quais a avaliação se aplica, tais como direito, economia, geologia, biologia, educação. Especificamente na educação, a denominação “Avaliação da Aprendizagem” é atribuída a Ralph Tyler em 1930.

Se analisada historicamente, sob diferentes ângulos e concepções, podemos perceber que a avaliação da aprendizagem constitui-se em uma forma de debater os enfoques sobre a própria educação e seus horizontes na sociedade vigente.

Em conformidade com as políticas educacionais, nos mais diversos contextos e realidades históricas, verificaremos também as diferentes concepções sobre a avaliação.

0 Comentários