Festa de São Firmino, festa do touro de Pamplona, na Espanha, Um festival que reúne música, gastronomia, apresentações de toureiros(menos), gente bonita do mundo inteiro e muitas histórias que ainda estão fixadas nas paredes de pedra do galante centro histórico.

     
       
          Se você acha que nunca ouviu falar nada do País Basco, não fique mais ai achando. Já ouviu e viu e muito.

         Você não assiste nos telejornais ano após ano essas notícias infames da festa de São Firmino?

          Sim, aquela dos touros correndo atrás das pessoas malucas correndo dos touros e os touros correndo delas e elas correndo dos touros.

         Coisa que sempre dá o que falar, porque sempre alguém sai machucado.


        Quando é algum touro que se machuca só fica sabendo quem vê na hora, ali no local da tragédia; mas quando é um desses infelizes que, para provar a si mesmos uma coragem inexistente dentro deles, precisam enfrentar o perigo dessa forma, nesse dia, nesse lugar, como acontece todo 8 de julho.

        Sou Firmino por causa de um abençoado espanhol. Um padre que veio dessa região basca chamada Pamplona. Ele era senhor proprietário dos meus antepassados, Firmino e nhá Rita, na região do Paraná onde hoje fica Londrina.

         Esse padre Firmino ai escravocrata era de linhagem nobre, dizem os anais. Como também o nobre São Firmino. 

          Segundo a tradição, São Firmino teria sido o filho de um romano de estatuto senatorial em Pamplona no século III, que foi convertido ao cristianismo por Santo Honesto, um discípulo de São Saturnino. Foi  batizado por ele num lugar conhecido como o "Pocinho de San Cernin") e ordenado sacerdote em Toulouse.

          São Firmino voltou mais tarde a Pamplona como primeiro bispo da cidade. Numa viagem de pregação posterior, São Firmino teria sido decapitado em Amiens, supostamente aos 25 de setembro de 303.

          Em Pamplona conta-se oralmente que o santo morreu arrastado pelas ruas, de onde é considerado um mártir pela Igreja Católica.

          Porém, não há registros escritos de devoção a São Firmino em Pamplona até ao século XII, quando o bispo pamplonês Pedro de Artajona (também conhecido por Pedro de Paris, morto em Pamplona em 1193) elevou à categoria litúrgica as missas em honra ao santo.

        Possivelmente as procissões de São Firmino, o ponto mais alto da componente religiosa dos Sanfermines, começaram a realizar-se nessa altura. Foi esse mesmo bispo que em 1187 levou de Amiens para Pamplona a primeira relíquia do santo.

        Juntamente com São Francisco Xavier, Firmino é o copadroeiro de Navarra.

       Visitei a imagem do santo que simboliza as festas é guardada numa capela construída em seu nome na Igreja de São Lourenço, inaugurada em 7 de julho de 1717.

      São Firmino é carinhosamente chamado santo morenico ("santo moreninho"), possivelmente devido à sua imagem em São Lourenço o apresentar com uma tez bastante escura.

         Voltando ao padre Firmino escravocrata do Paraná, era comum colocar nos escravos o mesmo nome do seu dono, comprovava a posse.


         Esse Firmino meu antepassado não sei a que nível de parentesco chegamos, se era bisavô, avô, pai do meu avô Fermino Luiz dos Santos. Sei só que era o padre superior da ordem proprietária da fazenda de onde viemos todos nós, cuja linhagem eu interrompi por absoluta incompetência em não colocar no Lucas o nome de Firmino. Viemos da escrivão, pronto, desenhei.

         Se era padre, esse padre Firmino, espanhol, de Pamplona, ora deveria ser de família ligada às toradas de São Firmino.  

         As festa do touro na Espanha acontece em Pamplona e é parada mais que obrigatória para você ficar furioso como eu fiquei, por um presente de grego que ganhei e nunca pude devolver à altura.

         Sanfermines ou Festival de San Fermín é  uma bela festa que acontece todo ano entre os dias 6 e 14 de julho, em Pamplona, na província de Navarra, na Espanha. 

          O festival é uma das manifestações culturais que mais representam o país e a cultura espanhola, dai o espaço no noticiário internacional.

       A festa em celebração a São Firmino existe desde o século 12, mas as feiras e as famosas corridas de touros, conhecidas como encierro, começaram só no século 15.

         Aqui no blog tem muitos  leitores bascos/espanhóis todo dia, cerca de 35 quase sempre, peço desculpas se estiver perturbando com palavras que esperavam fossem doces.           

         Se você está planejando passar alguns dias no País Basco, lá tem coisas lindas como a Igreja que abriga essa imagem de São Firmino, vá rezar, vá comer na quermesse, vá se divertir com a beleza incomparável da região. Mas fuja da corrida dos touros, viu?

        Talvez essa festa tenha mais publicidade que graça. Mas talvez ela seja o maior símbolo das tradições bascas - se algum basco ler isso e não concordar, me perdoe e parabéns, mas muitos ai dizem isso e com razão.

       Com razão sim,  porque não é para menos, sendo um festival que reúne música, gastronomia, apresentações de toureiros(menos), gente bonita do mundo inteiro e muitas histórias que ainda estão fixadas nas paredes de pedra do galante centro histórico.
     
      


0 Comentários