Beijar é bom, útil e faz bem. Provoca alegria e aumenta a suave sensação de prazer, mas, sabia que quando alguém beija alguém na boca, na partilha de saliva são transmitidas mais de 80 milhões de bactérias de uma só vez?


             È verdade sim. Beijar pode queimar até 90 calorias por hora, o que equivale a 23 minutos de uma sessão de cycling.
Mesmo assim, existem coisas, digamos, nojentas, quando uma boca beija a outra, coisas  que talvez  você desconhece, mas precisa conhecer o quanto antes.

             Numa entrevista ao “The Independent”, o dentista e bacteriologista Harold Katz desvendou tudo aquilo que se tem que saber, mas não se quer ouvir falar sobre o beijo.

1. Beijar pode provocar cáries e infeções dentárias, já que o expõe a milhões de bactérias presentes na boca do parceiro.

2. Neste momento, existem mais bactérias a viver na sua boca do que pessoas a viver no planeta Terra, ou dentro de qualquer sanita. Quando duas pessoas se beijam, trocam 80 milhões de bactérias e 700 estirpes diferentes destes seres são também partilhadas.

3. Os lábios são mais sensíveis do que os genitais. Existem aproximadamente oito mil terminações nervosas no clitóris, enquanto que nos lábios encontram-se 10 mil.

4. Beijar trata-se de um teste de paladar e de olfato. Durante o beijo, os indivíduos estão também a cheirar o odor um do outro, como parte de um instinto primário de garantir que essa pessoa não apresenta perigo.

5. Vários estudos já demonstraram que nos sentimos menos atraídos por uma pessoa depois de a beijarmos pela primeira vez – 59% dos homens e 66% das mulheres respetiva e exatamente.

6. Em média, as mulheres beijam muitos 'sapos' antes de encontrarem o seu príncipe encantado – 79 ‘sapos’ em média.

7. Estima-se que os indivíduos passem duas semanas das suas vidas a beijar.

8. Se quer emagrecer então continue a beijar. Um beijo apaixonado queima cerca de 6,4 calorias por minuto.

9. Beijar é um afrodisíaco natural. Quando beija alguém, é transferida testosterona de forma a permear as finas membranas de muco localizadas na boca, que por sua vez entra assim na corrente sanguínea, provocando ‘aquela’ sensação de paixão.

10. O monarca inglês Henrique VI baniu o beijo em julho de 1439, de forma a impedir a proliferação de doenças.

Contudo, não se deixe intimidar por estes factos no mínimo curiosos. Ainda assim várias pesquisas apontam que beijar aumenta os níveis de atração física e de felicidade entre os casais, aumentando também a probabilidade de permanecerem juntos.

0 Comentários