Dar um tempo para estartar o processo da ilumina situação de vida em que ninguém sofra além do que for inevitável.

                                                                 

        Viver na luz, diria, viver de luz, quem sabe. Procurar uma situação encontro consigo mesmo(a) para alcançar o indispensável autoconhecimento em que, se ver e se rever em silêncio e quem sabe até em jejum, onde os vícios humanos têm como ser encarados.

       Eles nos permitem encontrar um estado de sensibilidade e paz interior em que é possível acessar alimentos sutis e nutrir a nossa alma.

       Precisamos mergulhar numa vida mais espiritual, para juntar forças, para canalizar as energias e trocar soluções, nos preenchendo de luz de uma forma que não seja possível enquanto recebemos uma carga de informações.

 

       Todos estamos constantemente compensando nossas emoções com comida, com estimulantes de todos os tipos como álcool, drogas e tabaco ou com nossos relacionamentos. Nem sempre conseguimos ser amantes de quem temos ao nosso lado, pelo espírito de consumismo egoísta e irrealizador que há no mundo, muitas vezes, quase sempre nos fazemos de consumidores uns dos outros.

0 Comentários