Psique é uma palavra com origem na mitologia e no termo grego psykhé, útil filosoficamente para descrever a nossa alma ou o nosso espírito, pode escolher.
                                               


        Psique é também  uma palavra relacionada com as ciências que estudam o comportamento e a mente humana, que começou a ser usada com a conotação de mente ou ego por psicoterapêutas  contemporâneos para evitar ligações com a religião e espiritualidade.

                                          
          
                              A Psique humana

         Conforme o psicanalista Carl Jung, a psique humana consiste nos processos psíquicos que podem ser conscientes ou inconscientes.

         O doutor Sigmund Freud, pai da Psicanálise, defendeu a noção que a psique humana está divida em três partes: id (parte inconsciente), ego (parte consciente) e superego.


                              Psique e Eros

          A Psique e Eros são duas figuras da mitologia grega, que conta uma famosa história de amor entre os dois.

          Na mitologia Psique era uma mulher com estonteante beleza física, atraente ao ponto de despertar uma terrível inveja em Afrodite, a mãe de Eros. 

          Depois de tanto sofrer por causa de  Afrodite, também levada à potência infinita como a deusa do amor, Eros transformou a perseguida Psique  em imortal, com a ajuda de Zeus.

          Eros é uma palavra diga de estudo porque remete para um tipo de amor, um amor romântico, erótico, praticante de longas horas de diálogo, deliciosas taças de vinho com palavras de encantamento. 

         De Ertos surgiu o simpatico enunciado condutor da vida sexual saudável, que inclui vida erótica para se obter uma relação eufórica.

         Assim, no estudo da Psicanálise nos convencemos de que é possível concluir que o amor entre Eros e Psique é uma história da aliança entre o amor (Eros) e a alma (Psique), supondo já uma vida eterna, sem fim, claro, a psique é imortal. 

0 Comentários