Querida amiga, professora Teresinha Colaneri,

Leve todo amor de cada um de nós que você deixa na terra. Vá descansar das preocupações de tudo e com todos. Justo você que parecia tão sisuda na maioria das vezes era só casca de uma vida dificil de uma professora do interior que passou pelos seus pedaços de maus caminhos no recôndito do seu amoroso lar.

Grande maioria achava você brava, carrancuda, mas eu sei que nada disso era real na essência, o que você tanto queria mesmo era ajudar as suas amigas, conhecidas e colegas da escola a criarem principalmente as filhas na trilha da doutrina cristã, católica mais especificamente.

Sentada naquela cadeira da secretaria da Matrriz de São João Batista você não só sabia, como também influenciava sobre a moral e os bons costumes da juventude capivariana e dos casaiszinhos de namorados. Tanto você como o inesquecível Padre Eusébio.

Lembro de você novinha, sempre magra, linda, encerrando o noivado com o filólogo meu amigo de vida inteira o querido professor José de Almeida, com quem aprendi a escrever e de quem herdei o orgulho besta de publicar livros.

Sei que ele passou a morar naquele hotel da rua Padre Fabiano, nunca mostrou-se infeliz, mas parecia o filósofo Jean Paul Sartre, isolado, sozinho,, recolhido e calado.

Você também partiu solteira e feliz, fez pela comunidade o que faria por filhos e netos com certeza, deu amor, muito amor. A mim você encheu de amor, de ternura, de atenção, de conselhos, de críticas (você adorava criticar né? hehhehe) mas foi tudo por grandeza de espírito e preocupação com todos que você agiu dessa forma.

Sei que muita coisa que padre Eusébio realizou em Capivari dependeu de sua mão amiga. Vocês dois era unidos, fechados e santos.... até hoje me admiro de ter podido entrar nesse dueto e fazer um terceiro firme e forte. Sempre você carinhosamente me incluiu de maneira inteligente, empoderante e fraternal. Talvez sem você não sei o que seria de mim no meio do caminho.

Assim um monte de gente acho que quer dizer isso antes que o seu corpo esfrie e os seus ouvidos parem de ouvir.

Obrigado pelo confiança e pela rapidez com que agilizou o meu batismo sob condiciones e crismas. Por ter me colocado acima de toda e qualquer suspeita assinando com dona @JUlia Juliani Piai a recomendação para que me tornasse padre. E quando desisti você mesma disse que era fundamental ter feito bem feito como fiz o tempo erm que pude ser generoso com Deus e a comunidade.

Vai com Ele então, Teresinha. Avise o padre Eusébio e volte me dizer como está minha mãe, lembra que a procuramos juntos em diversos locais? Abraça tamném o Cazuza que você adorava. Sei que estão todos juntos ai. Seu irmão Tide, seu Dionino, Antonio Mattrar, padre Teodulo..... ai abraça que já tá bom. Espero chegar ai logo. Beijo, Tê.

0 Comentários