Qualquer pessoa pode aprender a falar com desinibição.

       Imagine você, estudante, indo com segurança lá na frente de todo mundo na hora de apresentar o TCC. Seu coração, pleno do desejo de compartilhar informações colhidas, usar a última chance de fazer as coisas avançarem na vida de alguém ali e, no final, aplausos, muitos aplausos em forma de admiração, respeito e gratidão. Lembrança que pode turbinar o inicio da sua carreira e você levará pelo resto da vida, como reconhecimento de desinibição e competência. Isso eu consigo fazer por você antes que o pior aconteça.





                                                   Lembre-se: Você pode facilmente aprender a falar em público com desinibição.
      
       Em tempos de competição, exigências maiores na avaliação de alunos em final de curso das universidades, fazer um treinamento de oratória é uma boa solução.  

       Foi no meu consultório em Araguaína que retomei esse conceito, estimulado pela empresária Roseli Alcântara, nacionalmente conceituada em eventos como formatura. Ela foi indicando esse serviço para alunos  inseguros com problemas de timidez, inibição e medo de falar em público, mas que ali não podem fugir do dever de fazê-lo antes de se formar.

     Temos alcançado ótimos resultados nesse sentido, mesmo em particular, em forma de  consulta ou aula particular. Minha experiência na matéria garante que alcancemos os objetivos traçados muito além do que o cliente chega esperando.
     
     Vejo que os estudantes, cada vez mais, retomam o caminho do bom uso da arte de falar em público como ferramenta para compartilharem o conhecimento e seus pontos de vista em sala de aula, principalmente na apresentação do temido TCC (Trabalho de Conclusão do Curso.  
     
     O propósito de falar em público pode variar, da simples transmissão de informações, à necessidade de motivar as pessoas a agir ou, simplesmente, contar uma história.
     
      Os bons oradores devem ser capazes de alterar as emoções dos seus ouvintes e não apenas informá-los. Entre as personalidades que ficaram famosas pelos dotes como grandes oradores estão Demóstenes, Jesus, Cícero, Padre António Vieira, dom Helder Câmara, Fulton Sheen, Malcon X, Luther King, John F. Kennedy  e Winston Churchill.
     
      Na oratória, como em qualquer forma de comunicação, existem cinco elementos básicos a considerar, muitas vezes expressos como "quem diz - o quê - a quem - por que meio - com que efeitos?".
     
     Oratória é a arte de falar em público de forma estruturada, clara e  com beleza, para  informar, influenciar ou entreter os ouvintes. Muitos a conceituam como A ARTE DE FALAR EM PÚBLICO, outros como A CIÊNCIA QUE ESTABELECE AS REGRAS DE SE FALAR CORRETAMENTE AO PÚBLICO.
     
      Em ambos os casos trata-se de técnicas adequadas para produzir e apresentar um discurso e apurar as qualidades pessoais do orador.
     
     Na Grécia Antiga, e também para um orador romano, a oratória era estudada como componente da retórica, ou seja, a composição e apresentação de discursos, sendo  considerada uma importante habilidade na vida pública e privada, como ainda é nos dias atuais.
     
     Demóstenes, Aristóteles, Cícero e Quintiliano estão entre os mais conhecidos autores clássicos que estudaram o tema.
     
     Em toda a história da humanidade, a oratória tem sido essencial em todas as áreas do conhecimento humano, já que o ser humano é social e em todas as situações de vida, seja profissional, social, religiosa ou pessoalmente, as pessoas necessitam de uma boa transmissão para o seu desenvolvimento.












0 Comentários