A Psiquiatria - expressão grega que significa “arte de curar a alma” -, é um dos ramos da Medicina, o qual se direciona para o estudo das perturbações psíquicas humanas.  
                           


          A Psiquiatria tem como objetivo evitar que elas ocorram, diagnosticar e tratá-las quando já se encontram em curso. Sejam elas de natureza física ou independente de qualquer lesão orgânica, como a depressão e o transtorno bipolar, entre outros, o psiquiatra busca sua cura ou pelo menos tenta amenizar o sofrimento do paciente.

        Entre a Psiquiatria, Psicologia e Psicanálise, três conhecidas profissões que se dedicam à mente, a Psiquiatria é a mais antiga.  Temos que definir cada uma e distinguir Psiquiatria,  Psicanálise e  Psicologia. 
              
          Um psiquiatra é o único profissional destes autorizado a receitar os medicamentos e por isso ele costuma recorrer menos a outras formas terapêuticas, embora alguns poucos também apelem para métodos controversos, como a eletroconvulsoterapia – tratamento realizado através de eletrochoques nas têmporas, sob a ação de anestésicos, e às vezes é preciso indicar a pacientes em estado mais crítico uma internação temporária.

          Ao longo da História encontram-se referências a casos de distúrbios psíquicos, desde os primórdios da Humanidade. 

        Há histórias narradas por historiadores, poetas, pintores, médicos, entre outros. Alguns déspotas, como os Imperadores Romanos Calígula e Nero, são exemplos familiares de perturbações mais radicais. Retornando ainda mais no tempo, é possível achar relatos de sacerdotes babilônicos e egípcios sobre desequilíbrios mentais, justificados em parte por teorias de natureza espiritual. 

       Era comum atribuir-se ao cérebro e ao útero a responsabilidade por estas desordens emocionais, daí a expressão ‘histeria’ – provinda de ‘hysteros’, útero -, até hoje amplamente utilizada.

          É possível que um psicólogo seja psicanalista, da mesma maneira que um psicanalista possa não ser um psicólogo.

     É impossível que um psicólogo ou psicanalista sem formação em Medicina seja psiquiatra, assim como um psiquiatra pode ser psicólogo ou psicanalista se tiver a devida formação. 

      Como também é impossível que sem formação em Psicologia um médico seja psicólogo. Enfim, cada especialista no seu lugar, exceto que obtenha formação para o exercício legal da profissão.

          A Psicologia é a ciência que trata dos estados e processos mentais, do comportamento do ser humano e de suas interações com um ambiente físico e social. 

         É conjunto dos traços psicológicos característicos de um indivíduo ou de um grupo de indivíduos.

    A Psicanálise promove a consciência de padrões de emoções e comportamentos inconscientes, patológicos e habitualmente recorrentes. Isso permite que aspectos anteriormente inconscientes do self se integrem e promovam um ótimo funcionamento da mente, cura e expressão criativa.

      A Psicanálise é um método de tratamento de transtornos mentais que enfatiza processos inconscientes e é algumas vezes descrita como a “psicologia profunda”.

       É uma área clínica, de investigação teórica da psique humana, que tem origem na Medicina, desenvolvida no Hospital Geral de Viena pelo médico austríaco Sigmund Freud (1856-1939) orientado  pelo neurologista francês Jean Martin Charcot.

     A Psicanalise é uma teoria da personalidade e um procedimento de psicoterapia que influenciou muitas outras correntes de pensamento e disciplinas das ciências humanas, gerando uma base teórica para nova forma de compreensão da ética, da moralidade e da cultura humana.
    

0 Comentários